Esta opção reiniciará o site do Sistema Conferp, restaurando todas as janelas fechadas no site.

Reiniciar o site do Sistema Conferp

Definições de Relações Públicas

(1)
“Relações Públicas são, mais que uma profissão e um conjunto de atividades ou escolha de formação. As Relações Públicas privilegiam a multidisciplinaridade, a visão holística da comunicação e o entendimento de que as organizações constituem-se de relacionamentos que demandam, sempre, aprimoramento e gestão. As relações com o público interno, imprensa, comunidade, governamentais, agências reguladoras, investidores, consumidores, são funções que a formação em Relações Públicas sempre privilegiou com vistas à tão desejada “cidadania corporativa”.

Conrerp1, 2010

(2)
“Toda profissão tem um propósito moral. A Medicina tem a saúde. O Direito tem a justiça. Relações Públicas têm a harmonia – a harmonia social”.

Seib e Fitzpatrick, Public Relations Ethics – 1995 (In SIMÕES, Roberto Porto. Informação, inteligência e utopia: contribuições à teoria de relações públicas, 2006).

(3)
“O exercício profissional das Relações Públicas requer ação planejada com apoio na pesquisa, na comunicação sistemática e na participação programada para elevar o nível de entendimento, solidariedade e colaboração entre uma entidade e os grupos sociais a ela vinculados, num processo de interação e de interesses legítimos, para promover seu desenvolvimento recíproco e da comunidade a que pertencem”.

(Definição oficial de Relações Públicas aprovada por 33 países participantes da Assembleia Mundial de Relações Públicas realizada no México em 12/08/1978.

Assembleia Mundial de Relações Públicas, 1978

(4)
“O esforço deliberado, planificado, coeso e contínuo, da alta administração, para estabelecer e manter uma compreensão mútua entre uma organização, pública ou privada, e seu pessoal, assim como entre essa organização e todos os grupos aos quais está ligada, direta ou indiretamente”.

ABRP, 1954

(5)
“Este não é um serviço de imprensa secreto. Todo o nosso trabalho é feito às claras. Nós pretendemos fazer a divulgação de notícias. Isto não é um agenciamento de anúncios. Se acharem que o nosso assunto ficaria melhor na seção comercial, não o usem. Nosso assunto é exato. Mais detalhes, sobre qualquer questão, serão dados prontamente e qualquer diretor de jornal interessado será auxiliado, com o maior prazer, na verificação direta de qualquer declaração de fato. Em resumo, nosso plano é divulgar prontamente, para o bem das empresas e das instituições públicas, com absoluta franqueza, à imprensa e ao público dos Estados Unidos, informações relativas a assuntos de valor e de interesse para o público”.

Este foi o release enviado pelo Jornalista Ivy Lee em 1905. Lee deixou as redações e abriu um escritório de Relações Públicas com o advogado George Parker – a “Parker & Lee”, que tinha como lema “Acuracidade, Autenticidade e Empenho”. Em 1906, ele redigiu a “Declaração de Princípios” e enviou para as redações. Este seria o primeiro release da história das relações públicas. Em 1912, Lee foi contratado pela Pennsylvania Railroad, executando seu trabalho em nível de vice-presidência.

Este trabalho de reputação da imagem de Ivy Lee para seu Rockfeller foi um marco. Um sucesso junto à imprensa e opinião pública.
Lee morreu “por volta de 1935, quando dirigia o Departamento de Relações Públicas da Chrysler”. Seu trabalho repercutiu de forma tão positiva por inúmeras empresas e órgãos públicos. As relações públicas passaram a ser estudadas, inclusive, em universidades do porte e do prestígio de Yale, Harvard e Colúmbia, que criaram cadeiras específicas e começaram a formar profissionais.

Parker & Lee, 1906

Não é possível comentar nesta página.